Blog
  • Página Inicial
13
10
2016

Joelho e Agachamento

Por Pablo 1

Vamos falar um pouco mais de joelho e agachamento quebrando tabu que vem sendo bastante questionado, por educadores físicos, fisioterapeutas e ortopedistas !!!!!

Bom inicialmente o joelho:
Mecânica: bi articular;
Função: extensão e flexão;
Estruturas ósseas: tíbia, fêmur e patela;
Ligamentos: colateral lateral, ligamento colateral medial, ligamento cruzado anterior, ligamento cruzado posterior, ligamento transverso e ligamento patelar;
Cartilagens: menisco medial e lateral;
Capsula articular e membrana Interóssea;

Músculos: grácil (flexão de perna), sartório (flexão de perna) bíceps femoral, semimembranoso e semitendinoso (flexão de perna) e reto femoral, vasto intermédio, vasto lateral e vasto medial (extensão de perna)

O agachamento é um ótimo exercício de MMIIs, multiarticular, de co-contração e funcional na parte de desempenho e reabilitação !!!
O maior problema do agachamento seria o seu emprego na ficha de treinamento, por ser multiarticular a coordenação para o movimento com carga tem que estar bem, para os iniciantes ideal seria educativos para melhor a mecânica do movimento e correções postural antes, a falta de flexibilidade de peitoral com rotação interna dos ombros, implica em um movimento imperfeito do agachamento indo de benéfico a maléfico.


Quando existe essa alteração na cintura escapular temos uma posteriorização ou retroversão do quadril gerando uma curvatura não fisiológica da coluna, fazendo uma projeção acentuada do agachamento, uma anteriorização do joelho sobre a ponta do pé, gerando graves complicações na coluna e joelho, com a sobre carga!!!

O agachamento movimento de joelho Ultrapassando (U) e Não ultrapassando (NU) a ponta do pé !!!!!!! é um assunto que deu e talvez ainda de pano pra manga por gerar duvidas!!!
Primeiro não podemos negar que o agachamento é um ótimo exercício, exercício multiarticular e com co-contração!!

Wilk et al. cita em seu trabalho, mais não só o Wilk et al. como Isear et al. também observaram a existência de co-contração importante para quantificar forças tanto para desempenho quanto reabilitação de lesões.

HIRATA, R. P.; DUARTE M. (2006) realizaram um estudo sobre esse assunto polemico de U e NU, da seguinte maneira, amostra de dez indivíduos (sete homens e três mulheres) com experiência mínima de três anos em agachamento livre como parte de sua rotina de treino sem finalidades de competição.

O teste foi
a) joelho não ultrapassando a linha vertical que passa pelos dedos do pé (NU);
b) joelho ultrapassando essa linha vertical (U). com uma carga equivalente a 40% da massa corporal, com 2 series 15 repetições sendo que 1 serie passando o joelho da ponta do pé e a outra serie não passando.

As análises cinemáticas tridimensional do agachamento, sobre uma plataforma de força, para quantificar a força do teste, como mostra o gráfico da imagem postada.

10426771_467352783456035_5651736557319669822_n

Os resultados foram que o agachamento U ou NU estão claros na imagem a cima, não se houve relato de nenhuma lesão ou gerou lesão no estudo, mais isso no caso de pessoas com joelhos saudáveis sendo indiferente passar ou não, mais por segurança melhor não passar, no caso de pessoas com joelho problemático já não é tão interessante por que o estudo comprova que há um aumento de pressão significativo sobre a patela quando a anteriorização do joelho referente a ponta do pé, sendo assim podendo agravar o problema.

Veja também –> http://profpablo1.com.br/dores-articulares/

Prof. Esp. Pablo Nascimento

Comentários
1
Corrida benefícios e malefícios

[…] Veja também –> http://profpablo1.com.br/joelho-e-agachamento/ […]

Deixe um comentário